A vida religiosa é um estilo de vida na qual jovens optam por não formar uma família tradicional, mas em fazer parte de uma família religiosa, seguindo Jesus Cristo de modo radical, através da profissão dos votos religiosos de obediência, pobreza e castidade.

Um dos estilos de vida religiosa masculina é a Ordem de São Basílio Magno, presente no Brasil desde 1897, ano em que veio o primeiro padre basiliano em missão, a pedido de imigrantes ucranianos, o Pe. Silvestre Kizema. Desde então a Ordem Basiliana está presente e atuante em várias comunidades no Brasil.

Para fazer parte da Ordem Basiliana, um jovem, participante da comunidade ucraíno-católica, tendo concluído o ensino médio e conversando com a equipe vocacional, entra no período chamado postuantado, no qual passa um ano tendo formação catequética e histórica, a fim de conhecer o funcionamento e, ao mesmo tempo, experimentando a vivência da mesma. Passado um ano, ele recebe o hábito monástico (batina) tornando-se noviço. O noviciado também tem a duração de um ano, período no qual o jovem conhece mais profundamente sobre a Ordem e sobre os votos religiosos da obediência, pobreza e castidade. Concluído o período de noviciado, o jovem que deseja continuar, professa publicamente seus primeiros votos religiosos da obediência, pobreza e castidade, tornando-se “irmão religioso”. Os votos são chamados temporários, pois a renovação é anual, e renova-se pelo período de cinco anos, quando então, ele tem que decidir se quer viver perpetuamente essa consagração ou se quer deixar a vida religiosa. Tendo professado os primeiros votos o jovem segue para uma formação específica, ou seja, caso pretenda ser padre estudará filosofia ou, caso pretenda ser irmão religioso poderá estudar em alguma outra área. São duas as opções na Ordem Basiliana: o jovem pode permanecer como irmão religioso ou pode também ser padre, isto é, ser ordenado, receber o sacramento da Ordem. Nesta família religiosa Basiliana todos são irmãos, e também muitos membros são irmãos e padres.  Os membros da Ordem vivem em comunidade, cujo objetivo é colocar o dom pessoal para o serviço dos irmãos, no sentido de complementariedade e unidade, para a construção da comunidade do Corpo de Cristo, conforme indicam as Regras de São Basílio Magno.

Neste ano, no dia 30 de janeiro, solenidade (dia santo) dos três hierarcas da Igreja, São Basílio Magno, São Gregório Nazianzeno e São João Crisóstomo, durante a celebração da Divina Liturgia em Ivaí – PR, dois jovens receberam a veste monástica e entraram no período de Noviciado na Ordem de São Basílio Magno: Josinei Jala e Odair José Mazur. Outro jovem, Leonardo Kratcouski, fez a profissão dos primeiros votos religiosos temporários; os três jovens são naturais do município de Prudentópolis – PR.  Na mesma celebração os irmãos Basilianos de votos temporários renovaram sua consagração.

A Divina Liturgia foi celebrada pelo Bispo Eparca da Eparquia Imaculada Conceição, Dom Meron Mazur, OSBM, concelebrada pelo superior provincial da Ordem de São Basílio Magno, Pe. Antônio Royk Sobrinho, OSBM, pelo mestre de noviços Pe. Domingos Miguel Starepravo, OSBM e por outros sacerdotes presentes.

Em sua homilia Dom Meron destacou aos três jovens: “Sigam o caminho de Jesus, sigam o caminho do Mestre, cresçam na espiritualidade, meditem o Evangelho e conheçam a Ordem Basiliana. Se vocês seguirem a luz que é Jesus, vocês serão felizes”. Apresentou, então, o exemplo do jovem rico, para o qual Jesus pediu para abandonar tudo e o seguir. “Como é bonito hoje, um jovem abandonar tudo e seguir a Cristo, iluminando outros jovens que podem estar na escuridão”, disse Dom Meron. E concluiu dizendo: “Pais, obrigado pelos conselhos, pelas orações, pelo incentivo, por respeitarem e deixarem esses seus filhos livres neste seguimento de Jesus. Que Deus seja louvado e que o Senhor envie operários para a sua messe”.

Participaram também da Divina Liturgia os fiéis da comunidade de Ivaí, as Irmãs Servas de Maria Imaculada além de familiares e amigos.

Foi um dia de alegria. A alegria de poder estar à disposição de Cristo, para segui-lo e anunciá-lo, é algo que contagia as pessoas, de modo especial aquelas que buscam uma consagração total a Deus. Que Deus ilumine o caminho vocacional destes jovens.

Ir. Jonas Chupel, OSBM