MOSTEIROS, RESIDENCIAS E PARÓQUIAS

Mosteiros Residências e Paróquias

As casas de formação, no início da imigração ucraniana ao Brasil, eram as de Prudentópolis e Iracema (Itaiópolis – SC). Com o passar dos decênios, estabeleceram-se nas cidades de Prudentópolis, Ivaí e Curitiba. Em Prudentópolis, os basilianos administram o Colégio São José, fundado aos 4 de junho de 1935 como Seminário Menor São José dos Padres Basilianos. Neste, que passou a funcionar a partir de 2008 como externato, as crianças, adolescentes e jovens frequentam os cursos voltados para o ensino infantil, o ensino fundamental e o ensino médio. São cursos devidamente reconhecidos pela administração pública brasileira. Em Ivaí, está o noviciado dos Padres Basilianos para o discernimento à vida religiosa consagrada. A duração desse estágio é de dois anos, entre o ensino médio e o curso superior. Em Curitiba, localizado no Bairro Seminário, está o Seminário São Basílio, que foi fundado em 1969. É de onde os estudantes basilianos estudam as faculdades de Filosofia e Teologia.

No trabalho específico, os Padres e Irmãos Basilianos atuam em 11 paróquias: Nossa Senhora Auxiliadora – (Rua Martim Afonso) Curitiba – PR; Santíssima Trindade – Campo Mourão – PR; São Nicolau – Roncador – PR; Assunção de Nossa Senhora – Guarapuava – PR; Sagrada Família – Iracema – SC; Imaculado Coração de Maria – Irati – PR; Sagrado Coração de Jesus – Ivaí – PR; Nossa Senhora da Glória – Pitanga – PR; Transfiguração de Nosso Senhor Jesus Cristo – Ponta Grossa – PR; São Josafat – Prudentópolis – PR; Imaculada Virgem Maria (bi-ritual) – São Paulo – SP.

Curitiba

img-curitiba

Residência e Paróquia da Natividade da Santíssima Mãe de Deus

Rua Martim Afonso, 413 – São Francisco

80.410-060 Curitiba, PR

Tel.: +55 41 3222 4873

E-mail: pnsra.auxiliadora@yahoo.com.br

 

Os padres basilianos atendem a comunidade católica ucraniana em Curitiba desde 1902, embora estabelecessem residência fixa aqui somente a partir de 1931. Uma primeira igreja foi construída em 1902, no local onde hoje é a praça 29 de março. Nos anos 1925-1928 foi construída uma segunda igreja, em alvenaria, na rua Martim Afonso. Uma terceira, a atual, foi edificada entre os anos 1964 e 1969. Da igreja paroquial dependem comunidades e igrejas nos bairros da cidade e algumas localidades ao redor da capital.

A residência de Curitiba foi, em três períodos diferentes, sede da Cúria Provincial, como também, nos anos 1961-1969, serviu de residência dos estudantes basilianos que cursavam Filosofia e Teologia nos institutos da cidade.

Iracema

iracemaIRACEMA

Mosteiro da Sagrada Família

Caixa Postal, 83

89.340-000 Itaiópolis, SC – BRAZIL

Tel.: +55 47 3134 1050

 

Iracema, junto com Prudentópolis, foram os dois primeiros centros da missão basiliana no Brasil. Ainda em 1897, chegou aqui o primeiro missionário, padre Silvestre Kizema, que permaneceu na localidade por alguns dias, dando o atendimento mais urgente aos colonos que aqui se estabeleceram ainda em 1895 e construíram, por sua conta, uma primeira igrejinha na localidade de Xavier da Silva.

Após visitas esporádicas dos padres que vinham de Prudentópolis, fixou residência em Iracema, no ano de 1903, o missionário Clemente Bzhukhovski. Ele construiu, na renomada colina de Iracema, uma pequena casa para lhe servir de residência e, em seguida, nos anos 1907-1910, uma bela igreja de madeira, que era o orgulho dos colonos e que abrigava no seu interior ícones e objetos litúrgicos de valor artístico, trazidos da Ucrânia. Ao lado da igreja, foi construído um mosteiro de madeira, que por algum tempo, nos anos 40, serviu de sede de estudos dos basilianos. A igreja, o mosteiro e demais construções no entorno foram devorados num terrível incêndio, no dia 1º de maio de 1955.

A igreja e o mosteiro foram posteriormente, nos anos 60, reconstruídos em outro lugar, aos pés da colina. Subindo o morro e no local onde estava a igreja consumida pelo incêncio, foi erguida uma via-sacra que recebe milhares de fiéis em romarias anuais.

Além da igreja paroquial, os padres de Iracema atendem outras 19 igrejas e comunidades (algumas em escolas) nos municípios de Itaiópolis, Papanduva e Santa Terezinha.

 

Ivaí

ivaiIVAÍ

Mosteiro da Assunção da Santíssima Mãe de Deus

Praça Tarás Schevtchenko, 845 Caixa Postal, 07

84.460-000 Ivaí, PR

Tel.: +55 42 3247 1242         Fax: +55 42 3247 1243

 

Nos inícios, a comunidade ucraniana católica de Ivaí era atendida pelos padres basilianos de Prudentópolis, que construíram aqui, nos anos 1909-1911, uma primeira igrejinha. Uma nova igreja, consagrada ao Sagrado Coração de Jesus, foi construída nos anos 1945-1946, e nos anos 1995-1996 ela foi integralmente reformada e aumentada.

Em 1940 foi construída uma primeira residência para os padres e, em 1947-1948, um grande mosteiro em alvenaria que posteriormente sofreu diversas reformas e emendas.

Desde 1948 ininterruptamente o mosteiro de Ivaí abriga o Noviciado da Província.

Além da igreja paroquial, os padres atendem outras 11 igrejas e comunidades no entorno.

Prudentópolis

PRUDENTÓPOLIS

igreja-mosteiro mosteiro

Mosteiro de São Josafat

Rua Cândido de Abreu, 1636

Caixa Postal, 02

84.400-000 Prudentópolis, PR – BRASIL

Tell.: +55 42 3446 1140

+55 42 3446 4460

Sem. Tell.: +55 42 3446 2212

+55 42 3446 2234

 

O mosteiro de Prudentópolis pode ser considerado como a casa-mãe dos basilianos no Brasil. Foi Prudentópolis o destino e local de trabalho do primeiro missionário basiliano, padre Silvestre Kizema, que aqui chegou em 1897. Uma primeira residência para o sacerdote foi construída na esquina das atuais ruas Prudente de Morais e Rui Barbosa. O primeiro mosteiro propriamente dito foi construído nos anos 1916-1920, na rua Cândido de Abreu. Esse edifício foi totalmente remodelado nos anos 1953-1961 e foi-lhe acoplado o prédio do Seminário São José.

O mosteiro, como casa-mãe da Província, foi ao longo dos anos, sede do governo (vice) provincial, do noviciado, e sede dos estudos.

O mosteiro rege a paróquia de São Josafat, cuja igreja matriz foi construída nos anos 1923-1939. Os padres de Prudentópolis atendem outras 31 igrejas ou capelas em todo o município. Além disso, padres do mosteiro servem na paróquia da catedral Imaculada Conceição.

Ao mosteiro está anexo hoje o Colégio São José, instalado nas dependências do antigo Seminário São José, que funcionou de 1935 a 2008 e que foi uma das glórias da Província e berço de tantas vocações.

Pertencem ainda ao mosteiro de São Josafat a Gráfica Prudentópolis e a Livraria Santa Marina.

Campo Mourão

_mg_0816 _mg_0812

CAMPO MOURÃO

Residência e Paróquia da Santíssima Trindade

Rua São Josafat, 1437

Caixa Postal, 402

87.301-090 Campo Mourão, PR – BRAZIL

Tel.: +55 44 3523 4695

 

O mesmo padre Benedito Melnyk foi, no tocante à missão pastoral, o pioneiro de Campo Mourão. Ele chegou aqui de Prudentópolis, a cavalo (cerca de 270 km!) pela primeira vez em 1935. Posteriormente, visitavam a comunidade os padres de Pitanga. Uma primeira igreja de madeira foi construída em 1959, que imediatamente se tornou sede paroquial. Entre os anos 1965 e 1968 foi construída a atual igreja. Dela dependem outras 6 igrejas e comunidades. Vale registrar que em dois períodos intermitentes a paróquia foi atendida pelos padres seculares eparquiais, mas em 1964 o atendimento passou definitivamente para os basilianos, que estão lá até hoje.

 

HISTÓRIA

1935

– Chegada das primeiras famílias ucranianas a Campo Mourão, vindas em sua maioria de Prudentópolis, Dorizon e Mallet.

– As primeiras 4 famílias moravam no Km23.

– Primeiras visitas do Pe. Benedito Melnyk, OSBM, que vinha a cavalo de Prudentópolis.

1939

Emigrou para Campo Mourão o Sr. Miguel Scharan com sua família e se estabeleceu numa chácara, atualmente chamada de Córrego dos Papagaios, onde durante 14 anos as celebrações religiosas aconteciam em sua residência.
A partir de então, novas famílias chegaram de várias regiões e eram atendidas pelos padres basilianos já instalados em Pitanga: Orestes Karpliuk, Irenarco Malanhak, Boris Kotsiy, Mariano Strujak, José Martenetz, Cristófor Meskiw, Teodósio Kuchensky, Bartolomeu senhuta e mais tarde Doroteu Semtchiy.
A primeira comissão da comunidade foi formada com o objetivo de angariar fundos para a construção da futura igreja, tendo como presidente Miguel Scharan, vice Pedro Hrechena, e auxiliares Antônio Hodniuk e Teodoro Metchko.
Doação de três lotes para a comunidade pelo primeiro prefeito Campo Mourão, Pedro Parigot de Souza, na quadra nº 38, hoje Avenida Irmãos Pereira.

1947

Houve a permuta do terreno doado pelo prefeito por uma quadra inteira onde atualmente está construído o Supermercado Paraná, próximo ao estádio Municipal. Anegociação foi realizada pelo Pe. Boris Kotsiy, OSBM. Porém, logo o terreno foi requisitado pelo governo federal para a estação metereológica.

1955

O prefeito Roberto Brzezinski, cuja esposa Tecla Mussak de origem ucraniana, ofereceu toda a quadra, onde atualmente está construída a igreja e o colégio da Irmãs Servas de Maria Imaculada. A negociação foi realizada pelo Pe. Irenarco Malanhak, OSBM.

1956

Construção do Colégio das Irmãs Servas de Maria Imaculada, onde a partir de então as celebrações passaram a ser feitas em uma das salas de aula.

1959-1961

01 de fevereiro de 1959- chegada das primeiras Irmãs Servas de Maria Imaculada: Ir.Benedita Czorneie Ir.Filomena (Zita) Prochera.

Aos 14 de março de 1959, pelo decreto nº 224/59, foi fundada a Paróquia Santíssima Trindade de Campo Mourão, tendo como primeiro pároco o Pe. diocesano Volodymer Solomka, o qual ainda no ano de 1959 foi transferido e assume em seu lugar o Pe. Carlos Treuk, que depois foi sucedido pelo Pe. Flor Vodonis, ambos diocesanos. Início da construção da primeira igreja de madeira que foi até o ano de 1961.

 

1964

A Paróquia Santíssima Trindade volta a ser administrada pelos padres basilianos, tendo como pároco o Pe. Benedito Melnyk e coadjutor o Pe. Arsênio Kozechen.
Neste período haviam 80 famílias na sede e 480 distribuídas nas comunidades de Pinhalão (Farol), Colônia Upá, Araruna, Mamborê, Juranda, Roncador, Estivas, Sapucaí, Centralito, Isakvê, Cascavel, Rio das Antas, Nova Cantú e, finalmente, Maringá.
Sob a orientação do Pe. Benedito, a comunidade passou a promover festas, bingos, rifas e buscas de recursos no exterior para construção da nova igreja.
Escolha da segunda diretoria da Comunidade, presidida por Basilio Boiko, vice Basilio Daciuk e auxiliada por Paulo Chornobay, Miguel Frankiv, Valdomiro Kozan e José Zazulha.

1967

Inauguração da atual igreja com a presença do bispo Dom José Romão Martenetz, OSBM, primeiro bispo nomeado para os ucranianos no Brasil, e Dom Eliseu Simões Mendes – bispo da Diocese de Campo Mourão.

1970

Após 4 anos de tramitação do projeto elaborado pelo vereador professor Ephigênio Carneiro, o então prefeito Horácio Amaral concedeu a mudança do nome da rua Peabirú que no dia 18 de julho de 1970, passou a ser denominada de Rua São Josafat, em homenagem ao centenário da canonização de santo mártir dos ucranianos, São Josafat.

1971-1973

Pároco – Pe. Eugênio Harasyntchuk, OSBM

1973-1977

Pároco – Pe. Boris Kotsiy, OSBM

1977

Pe. Doroteu Zubacz assume a Paróquia, porém no dia 9 de agosto do mesmo ano vem a falecer, vítima de acidente, aos 34 anos de idade e 5 anos de sacerdócio.
Assume em seu lugar o Pe. Bonifácio Zaluski, OSBM, que permanece como pároco até o ano de 1981.

1978

26 de novembro de 1978 – Eleição da terceira diretoria paroquial assim constituída: Presidente: Teófilo Boiko; vice: José Pochapski; secretario: Pedro Melniski; tesoureiro: André Duzanovski; auxiliares: Nestor Kulik e professor Nikon Kopko.

1979

Construção da casa paroquial: Foi construída uma grande e bonita Casa Paroquial com dois pisos. No 1º piso, temos a Capela, secretaria, 02 salas para catequese, 01 sala da coordenação da Catequese, 01 banheiro, dispensa, cozinha, refeitório, garagem para dois carros, lavanderia, mais um banheiro e ao lado uma sala para reuniões, também com 01 banheiro. No 2° piso, temos 06 quartos, sendo um quarto do Pároco Pe. Mario Prechasniuk e outro do vigário Pe. João karpovicz. 01 quatro para passar roupa e no final do corredor mais 01 banheiro com chuveiro.

1981-1990

Pároco – Pe. Emílio Dacechen,OSBM.

1987- Conclusão do Salão Paroquial. Pavimentação do pátio da igreja pelo então prefeito professor José Pochapski.

1990-2013

Párocos:

1990-1992 – Pe.Jovino Ferentz,OSBM

1992-1994 – Pe.Gregório Hunka,OSBM

1995 – …..  – Pe.DemétrioKovalski(diocesano)

1995-2006 – Pe.GeraldoDaciuk,OSBM

2006-2010 – Pe.ÉmersonSérgioSpack,OSBM

2010-2012 – Pe. Jovino Ferentz, OSBM

2012-2016 – Pe.MoacyrLeczuk,OSBM

2016- Pe. Mario Prechasniuk. OSBM

Em 1995, sob a administração do Pe. Geraldo Daciuk, OSBM, foi eleito o 4º Conselho Administrativo da Paróquia, sendo assim constituído: presidente de honra: Teófilo Boiko; presidente: Jaime Rohling; vice Pedro Melniski; 1ª secretária: Maria Melniski; 2ª secretária: Maria Scharan; 1º tesoureiro: Nelson Ribczuk; 2º tesoureiro e contador: Israel Severiano; assessor jurídico; Dr. Renato Fernandes Silva Júnior.

14 de junho de 2009 – Abertura oficial das festividades do Jubileu de ouro da Paróquia e Divina Liturgia, presidida por Dom Volodemer Koubetch, OSBM, bispo eparca para os ucranianos no Brasil, e concelebrada por de Dom Meron Mazur, OSBM, bispo auxiliar, Dom Efraim Basílio Krevey, OSBM, eparca emérito e Dom Francisco Javier Delvalle Paredes, bispo diocesano de Campo Mourão, e sacerdotes presentes do rito ucraniano e latino.

23 de março de 2009 – como parte alusiva às festividades do cinquentenário da Paróquia foi celebrada a Divina Liturgia, presidida por Dom Meron Mazur, OSBM e concelebrada por Dom Daniel Kozlinski e mais 27 bispos do Paraná e vários sacerdotes das diversas paróquias ucranianas. Após a celebração foi servido um jantar típico ucraniano.

18-19 de junho de 2011 – aprovada por aclamação pela comunidade 5ª e atual diretoria da Igreja, ficando assim constituída: Presidente: Pe. Jovino Ferentz, OSBM; (hoje Pe. Mario Prechasniuk, OSBM) presidente executivo: Adilson Luís Staniszewski; vice: Deonísio Letenski; 1º secretária: Célia Regina Raifur dos Santos; 2º secretária: Rosemeire J. A. Staniszewski; 1º tesoureiro: Nelson Ribczuk; 2º tesoureiro: Donizete Odair Alfen; Conselho fiscal: Boris Kopko, Igor Kopko, Miguel Chornobai, Elias Hyrycena, Márcio Chornobai, Marcos Conrado, e Joani Teixeira.

2013

A Paróquia Santíssima Trindade conta hoje com mais ou menos 450  famílias distribuídas nas seguintes comunidades:

CAMPO MOURÃO – Igreja Santíma Trindade

ARARUNA – Igreja Nossa Senhora da Luz

COLÔNIA UPÁ – Igreja São Pedro e São Paulo

FAROL – Igreja Nossa Senhora do Patrocínio

JURANDA – Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

MAMBORÊ – Igreja Santa Ana

MARINGÁ – Igreja São Pedro e São Paulo.

Durante a sua história a Paróquia ofereceu à Igreja e à sociedade, além de tantas novas famílias, 4 sacerdotes, sendo eles: Carlos Melnicki, OSBM, Pe. Valmor Czeremeta, OSBM, Pe. Teodoro Hanicz, OSBM, Pe. José Cláudio Melniski, diocesano, Pe. Carlos Chornobai (rito latino) Diácono Elton Estefano Wonsik e Ir. Ireneu Letenski (Diretor da Faculdade dos Padres Basilianos em Curitiba – PR). Também 6 religiosas Servas de Maria Imaculada: Ir. Diógena Melnicki, Ir. Martinha Melnicki, Ir. Eliane Melnicki, Ir. Tecla Hladchuk, Ir. Teófila Kurek e Ir.LídiaZavatski.

 

Fonte: Maria Meskiw Melniski in A Saga da Imigração Ucraniana.

 

Irati

dsc_0029 dsc_0030 dsc_0055_easyhdr-pro-2 img_2222

IRATI

Residência e Paróquia Imaculada Conceição de Maria

Rua Barão do Rio Branco, 156

Caixa Postal, 231

84.500-000 Iratí, PR

Tel.: +55 42 3422 3519

E-mail: paroquiaucraniana@yahoo.com.br

Web: www.comunidadeucraniana.com.br

 

Irati é outra comunidade que deve suas origens ao padre Benedito Melnyk. Ele, deslocando-se para atender a localidade de Itapará, passava pela cidade e constatou que havia aqui um bom número de famílias ucranianas. Assim, a partir de 1949, o padre começou a celebrar, de quando em quando, numa casa particular. Logo um terreno quase no centro da cidade foi adquirido e em pouco tempo foi nele construída uma igreja, consagrada em 1950. A comunidade foi crescendo e passou a ser atendida regularmente pelos padres de Prudentópolis.

Em 1979 foi concluída a construção de uma nova igreja e, em 1991, estava em pé a espaçosa residência dos padres e casa paroquial. Irati foi, então, elevada à categoria de paróquia. Nos anos 1992-1996, a residência de Irati serviu temporariamente de sede da Cúria Provincial.

Os padres de Irati atendem ainda outras 9 igrejas e comunidade.

Mafra

20150917_130740 20150917_130918

MAFRA

Sede missionária

(anexa ao mosteiro de Iracema)

 

Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Rua Governador Jorge Lacerda, 164 Vila Ferroviária

89.300-000 Mafra – SC

Tel.: +55 47 3642 8384

 

A comunidade de Mafra começou a se organizar a partir da segunda metade de 1970, por iniciativa do Pe. Hilário Bardal, que veio de Curitiba buscando ampliar o atendimento pastoral por parte dos padres do Seminário São Basílio. A partir de então, o padre, em entendimento com a comunidade, começou a celebrar missas periodicamente, por um certo tempo em casas particulares.

No ano seguinte, 1971, já foram feitas tratativas para a compra de um terreno para a igreja da comunidade, o que foi conseguido, com a ajuda da Mitra do Exarcado Apostólico Ucraniano, já no final do ano. Tendo o terreno, a comunidade mobilizou-se para estabelecer os fundamentos da sua sede como comunidade da Igreja. Primeiramente, ainda em 1972, levantaram uma capela de madeira que serviu por alguns anos como templo provisório, onde eram feitas, agora regularmente, as celebrações.

No ano de 1975 foi efetivamente iniciada a construção da igreja, que foi concluída e teve a bênção oficiada por D. Efraim Krevey, aos 6 de setembro de 1981. A igreja é dedicada a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

O padre Hilário Bardal atendeu a comunidade de Mafra até 1982, quando para o seu lugar foi designado o Pe. José Waurek. O padre José faleceu, junto com duas religiosas que o acompanhavam, num trágico acidente, no dia 1º de dezembro de 1985, tendo seu corpo carbonizado, quando se dirigia para celebrar em São Bento do Sul. A sua memória é reverenciada até hoje pela comunidade de Mafra.

No dia 27 de junho de 2010, numa jornada festiva, a comunidade eclesial de Mafra foi elevada à categoria de paróquia, sendo designado como primeiro pároco o Pe. Mateus Krefer. No mesmo dia foi feita a bênção da casa paroquial construída ao lado da igreja e que é, ao mesmo tempo, residência dos padres.

Em Mafra residem dois padres, que atendem outras 7 igrejas e comunidades. A destacar que dessas comunidades, três (Joinville, Guaramirim, Timbó) são comunidades em formação, sem lugar de culto próprio ainda, com as celebrações sendo feitas em igrejas latinas.

Pitanga

img_3278

PITANGA

Residência e Paróquia da Natividade da Mãe de Deus

 

Rua Conselheiro Zacarias, 295

Caixa Postal, 10

85.200-000 Pitanga, PR – BRAZIL

Tel.: (+55-42) 3646-1336

 

A comunidade ucraniana católica de Pitanga, assim como outras da região, Roncador, Campo Mourão e outras, começou a ser atendida pastoralmente a partir dos anos 30 pelos padres de Prudentópolis, que se deslocavam até lá em jornadas quase épicas, em lombos de cavalos.

O primeiro a visitar os fiéis de Pitanga foi o missionário padre Marciano Shkirpan em 1928. Depois, os padres vinham mais seguidamente, se hospedavam e celebravam nas casas dos moradores, às vezes na igreja latina local.

Posteriormente, a comunidade construiu uma pequena capela e, nos anos 1933-1940, foi edificada uma igreja propriamente dita. Com isso, desde 1940, os padres basilianos estabeleceram residência fixa em Pitanga. Em agosto de 1952, Pitanga foi elevada à categoria eclesiástica de paróquia, sendo o primeiro pároco padre Irenarco Malaniak.

Nos anos 1966-1977 foi construída a casa paroquial e residência dos padres. Em 1974, o bispo eparca, D. Efraim Krevey abençoou a pedra fundamental de uma nova igreja, que foi concluída em 1981 e consagrada pelo mesmo bispo.

Os padres de Pitanga atendem outras 26 igrejas e comunidades dentro do município e municípios vizinhos.

Ponta Grossa

ponta-grossa

PONTA GROSSA

Residência e Paróquia da Transfiguração do Senhor

 

Rua Londrina, 33

Caixa Postal, 1552

84.053-320 Ponta Grossa, PR

Tel.: +55 42 3224 5407

 

Comunidade ucraniana católica de Ponta Grossa foi se organizando a partir de 1938, sendo inicialmente atendida pelos padres seculares que vinham de Mallet. A partir dos anos 40, passaram a visitar periodicamente a comunidade os padres basilianos de Prudentópolis que, desde 1945, assumiram definitivamente a assistência pastoral até hoje. Nos anos 1949-1951, os padres construíram uma primeira igreja, que se tornou paróquia em 1952. No período entre 1972 e 1978 foi construída uma nova e espaçosa igreja paroquial.

A primeira residência dos padres, desde 1950, ficava num anexo, no mesmo prédio da igreja. Em 1963 foi construída uma efetiva residência ao lado da igreja. E finalmente, por iniciativa do atual pároco, Pe. Metódio Techy, neste ano de 2016 foi finalizada a construção de uma nova residência e demais dependências para as atividades paroquiais.

Os padres, além de reger a paróquia, prestam serviço de capelania no hospital Bom Jesus, e atendem pastoralmente outras 2 comunidades.

Roncador

roncador

RONCADOR

Residência e Paróquia de São Nicolau

 

Rua Santo Antônio, 815

Caixa Postal, 06

87.320-000 Roncador, PR – BRAZIL Tel.: +55 44 3575 1240

E-mail: psnroncador@outlook.com

 

O primeiro sacerdote a visitar a comunidade ucraniana católica de Roncador foi o saudoso missionário, padre Benedito Melnyk, em 1935. Ele vinha, geralmente em lombo de cavalo, de Prudentópolis. Com o tempo, Roncador passou a ser atendido pelos padres de Pitanga. Uma primeira igreja, de madeira, foi levantada em 1940.

Os padres basilianos têm aqui residência fixa desde 1971. Nos anos 90 foram construídas uma nova igreja e uma residência paroquial.

Para a paróquia de Roncador pertencem mais 6 igrejas e comunidades.

São Paulo

20160629_092140 sao-paolo

SÃO PAULO

Residência e Paróquia de Imaculada Conceição da Mãe de Deus

 

Paróquia Nossa Senhora da Glória

Rua das Valerianas, 168 – Vila Bela

03.201-060 São Paulo, SP

Tel. Par.: +55 11 2341 9681

 

A comunidade ucraniana católica na cidade de São Paulo começou a ser atendida pastoralmente pelos padres seculares, sem que houvesse ainda uma igreja própria. O primeiro sacerdote basiliano que começou a visitar a comunidade foi o padre Nicolau Ivaniv, que vinha de Curitiba, a partir de 1954. Ele se hospedava nos Padres Estigmatinos em São Caetano do Sul e celebrava para os nossos fiéis numa igreja latina. Logo o padre Nicolau conseguiu comprar um terreno na Vila Bela e de imediato começou a construção de uma igreja que foi concluída só em 1965. Acoplada à igreja está a residência paroquial.

A igreja de São Paulo foi erigida canonicamente paróquia em 1960 e ela é bi-ritual, isto é, atende os fiéis de rito ucraniano e de rito latino. O status de bi-ritual foi conseguido após longas tratativas entre a arquidiocese de São Paulo, a Congregação para as Igrejas Orientais, o exarcado ucraniano de Curitiba e a Cúria Geral dos Padres Basilianos em Roma, sendo assinado o acordo em 1960.

 

Breve história

Dia 21 Janeiro de 1954 chegou a São Paulo – São Caetano do Sul, Pe. Nicolau Mariano Ivániv da Ordem de São Basílio Grande, da Congregação que são e foram todos os padres que aqui trabalharam e trabalham. Pe. Nicolau tomou posse de Reitor da Missão Ucraíno-Católica em lugar do Reverendíssimo Pe. José Skulski, este era diocesano, o qual foi transferido pelo Excelentíssimo Cardeal Dom Jaime de Barros Camara para o Rio de Janeiro.

O Pe. Nicolau foi acolhido pelos padres Estigmatinos na sua casa residencial ,onde ficara até construir a própria residência.

Nesta data, no dia 24 de Janeiro de 1954, Pe. Nicolau Mariano Ivániv, rezou a primeira Santa Missa na Matriz Velha de São Caetano do Sul,para fiéis Ucranianos.

Aos 14 de Janeiro de 1955, chegoua São Paulo Pe. João Irenarco Malaniak, no lugar de Pe. Nicolau Mariano Ivániv que por motivos de doenças foi transferido para Ivaí-Paraná.

Desde Natal, 25 de Dezembro de 1955, diariamente celebra-se a Santa Missa já nesta provisória Igreja de Imaculada Conceição, que foi benzida e inaugurada por sua Excelência Senhor Cardeal Dom Jaime de Barros Camara,aos 18 de Dezembro de 1955.

Igreja, ou melhor,são (cripta) não possui ainda nada,sem janelas,portas provisórias,sem piso, sem reboque.Essa construção era acima das possibilidades e recursos dos imigrantes Ucranianos, que não são numerosos e quase todos pobres e operários.

Pe. João Irenarco Malaniak reside e se alimenta na família do Felipe e Ana Kosimenko.

Aos 23 de Janeiro de 1956, vem de Prudentópolis Pe. Cristóforo Miskiw trazendo Cr$ 138.523,20 ( cento e trinta e oito mil e quinhentos e vinte três cruzeiros e vinte centavos), dinheiro da Congregação de São Basílio, para pagar a primeira prestação da divida – empréstimo feito no Banco Real do Progresso S. A. em São Caetano do Sul. Já antes da Congregação tinha enviado 288.523 mil cruzeiros para pagar a “ Construtora Engenhex”. A Congregação de São Basílio também paga em 16 de Janeiro 10.050 ( dez mil cruzeiros e cinqüenta centavos) para o engenheiro Aric Hanitzsch. O projeto da igreja, o engenheiro, o material e operários era pagos pela Congregação São Basílio. Aos poucos fazem festinhas e uma ou outra doação ajudam a construção.Por esse

motivo o Pe. João se obriga a trabalhar como simples operário, porque as fontes de renda e cooperação eram mínimas.

Dia 26 de Janeiro de 1956 chegam do Paraná três irmãs da Congegação da Imaculada Virgem Maria, que são: Glafira Múdrek, Gertrudes Hladka e Aloisia Bóiko que dão inicio para reunir o povo e ajudar o Pe. João na formação da comunidade.

Dia 17 de Abril de 1957 Pe. João envia um pedido ao Bispo Auxiliar de São Paulo Dom Paulo Rolim, o qual aceita o pedido para atender e celebrar a Santa Missa para os fiéis do rito Latino.Enviam uma carta párea Roma solicitando essa exigência dos fiéis Latinos.

Aos 26 de Março a Congregação de São Basílio envia 70.000 ( setenta mil cruzeiros) para pagar o empréstimo no Banco Real do Progresso.

Aos 24 de Junho foi feita uma reunião. Assunto: mensal contribuição dos paroquianos para urgentes necessidades da Igreja.Logo nos dias seguintes Pe. João com alguns da Comissão percorrem Vila Bela e Vilas vizinhas pedindo auxílio em dinheiro para esta igreja, que tem muitas dívidas, e do Paraná já não tem condições de tanto ajudar.Foi arrecadado 15.000 ( quinze mil cruzeiros) e a dívida a ser paga urgentemente era de 150.000 ( cento e cinqüenta mil cruzeiros) .Para esse fim a Congregação doou 135.000 ( cento e trinta cinco mil cruzeiros).

Aos 16 de Dezembro foi feita a quermesse pela colônia Ucraniana ,para arrecadar fundos para dar continuidade a construção. Quermesse rendeu 30.000 ( trinta mil cruzeiros).

Aos 17 de Dezembro 1956 Pe. João viajou para Prudentópolis- Paraná, afim de comunicar que não tem condições mínimas de viver. A vida é caríssima. Recurso quase nenhum. O povo absolutamente não ajuda.O sacerdote, apesar de não poder sobreviver ainda é obrigado a ajudar a construção da igreja.Voltou com sacolas cheias de alimento e mais uma quantia de dinheiro para pagar os operários e material.

Em 1957 os fiéis do rito Latino começaram a rezar a novena para Nossa Senhora, no mês de Maio.

Aos 22 de Junho chega a noticia de Roma,dando autorização para o Pe. João Irenarco Malaniak, atender os fiéis do rito latino.Esta carta foi enviada por sua Excelência Cardeal Dom Jaime de Barros Câmara, Arcebispo do Rio de Janeiro.

Pe. João Malaniak trabalhou até 30 de Julho de 1971, aqui nesta Paróquia Esgotado fisicamente e por isso também começou a manifestar fraquezas pessoais.Pelos problemas que passou na formação da comunidade da Paróquia de Nossa Senhora da Glória, foi atacado pelo câncer. Trabalhou ainda alguns anos numa Paraóquia de Francisco Morato. Muito doente, foi transferido para Curitiba onde faleceu dia 3 de Abril de 1978.Foi sepultado em Ivaí- Paraná.

Pe. João deu a sua vida pela comunidade de Vila Bela.

Aos 5 de Agosto é nomeado Vigário da Paróquia de Nossa Senhora da Glória, Pe. Basílio Sembalista .Logo, aos 10 de Outubro de 1971 é escolhida uma comissão que constava de seguinte membros:

Presidente: Natal de Jesus Foltran

Vice- Presidente: Severino Marinussi

1º Tesoureiro: Nelson Mendes

2º Tesoureiro: Adolfo Busso

 

Também foi escolhida a primeira equipe de liturgia, que constava de seguintes mebros: José Sebastião Pereira, Luiz Giopatto, Mário Andreoti, José Prado, Antonio Maseloni, Vasco Silva e Maria Beloni.

 

Para ajudar Pe. Basílio veio o Pe. Rafael Letóski, que permaneceu em São Paulo 4 meses, de 5 de Julho à 15 de Dezembro de 1971.Deste dia veio do Paraná o Pe. Agostinho Ditkum.Em 20 de Fevereiro de 1973 Pe. Agostinho volta para o Paraná e em seu lugar vem o Pe. Teodósio Kutinski.Este trabalhou aqui nesta Paróquia até no dia 29 de Fevereiro de 1980.Deste dia o Pe. Agostinho foi transferido para Curitiba-Paraná e em seu lugar toma posse de Vigário Pe. Bonifácio Zaluski. Aos 3 de Janeiro de 1986 Pe. Melécio é transferido para Prudentópolis- Paraná e em seu lugar vem o Pe. Demétrio Zappe.

 

No tempo que Pe. Agostinho esteve em nossa Paróquia foi formada uma equipe de Liturgia. Porém com o passar dos dias, essa equipe foi desfazendo e acabando em nada.Com a vinda do Pe. Bonifácio, devido a sua comunicação fácil com o povo, foi ganhando a simpatia de todos e foi novamente formada a equipe. No começo foi tudo muito bem, mas as pessoas caem na rotina, sem ter dentro de si a fé necessária e também um pouco de responsabilidade. Porque no geral as pessoas praticam religião de um modo autônomo sem querer assumir qualquer trabalho mais sério. Acham que vir a missa aos domingos é tudo. Daí a nossa dificuldade em realizar trabalhos mais concretos e objetivos, por falta de elementos.

Atualmente a equipe é pequena, restando os mais persistentes, que lutam no crescimento dos trabalhos paroquiais.

 

Por isso, aproveitamos o momento para convidar a todos que se comprometem com nossa equipe,m porque religião não é só rezar e sim trabalhar no movimento religioso. Porque se Cristo, fez na Eucaristia, um milagre de amor,vamos amara esse gesto maravilhoso, doando nosso trabalho, nossa dedicação, todo nosso amor, no crescimento da nossa fé em Deus. Vamos retribuir a Jesus, um pouco do muito que Ele fez por nós. Vamos ajudar os padres da nossa Paróquia, porque sem ajuda da comunidade eles nada podem fazer.Vamos todos de mãos dadas dar a eles essa ajuda. Vamos aproveitar a vida, que Deus nos deu,para realizar coisas úteis e a proveitosas e não simplesmente, passar por essa mesma vida, sem deixar o fruto do nosso trabalho, para pagar um pouco da nossa grande dívida, que temos com Cristo, para redimir nossos pecados.

 

Liturgia em uma paróquia é mais do que um grupo que cuida da preparação e desenvolvimento de uma missa.

 

É uma reunião de todas as pessoas que cuidam da preparação de todas as missas da paróquia, principalmente das missas dominicais. É o conjunto das pessoas que respondem pelo ministério de todos os sacramentos em uma Paróquia: Crisma, Matrimonio, 1ª Eucaristia, Batismo, etc.Este encontro deve servir como oportunidade para tentarmos a reunião de todas essas pessoas. Formar realmente uma Equipe de Liturgia.

 

Os párocos e seus auxiliares no decorrer dos tempos:

Pe. Nicolau Ivaniu (Pároco)

Pe.Irenarco João Malaniak ( De até Janeiro de 1976) (Pároco)

Pe. Basílio Orestes Cembalista ( De Janeiro/1971 até Dezembro /1976) (Pároco)

Pe. Teodosio Adriano Kuczynski/Kutchenskei ( De Maio /1973 até Fevereiro/1980)

Pe. Agostinho Josafat Ditkum ( De Dezembro/1971 até Fevereiro/1984) (Pároco)

Pe. Melécio Pedro Krauczuk ( De Março/1980 até Dezembro/1985)

Pe. Demetrio J. Zappe ( De Janeiro/1986 até Dezembro /1987)

Pe. Marcos Henko ( De Março/1988 até Dezembro 1988)

Pe. Bonifácio Zaluski ( De Março/1984 até Novembro/1989) (Pároco)

Pe. Mario Lachovicz ( De Julho/1989 até Fevereiro /1992)

Pe. Jovino Ferentz ( De Setembro/1989 até Janeiro /1990) (Pároco)

Pe. Volodemer Koubetch ( De Maio/1990 até Janeiro /1991)

Pe. José Novossad ( De Março/1991 até Dezembro /2000) (Pároco)

Pe. Teodoro Hanicz ( De Junho/1991 até Janeiro/1997)

Pe. Venceslau Francisco Krokosz ( De Fevereiro/1997 até Setembro/2005)

Pe. Moacyr Leczuk ( De Janeiro/2001 até Março/2002) (Pároco)

Pe.Mario Zavirski ( De Maio/2002 até Março/2005) (Pároco)

Pe. Antonio Nazarko ( De Janeiro/2005 até atualmente) (Pároco)

Pe. Marcio Adriano Krefer ( De Outubro de 2005/ até atualmente)

Pe. Januario Lucavei , Outubro de 2014

 

Paróquia a qual faz parte : Paróquia Nossa Senhora Da Glória

Lugar – VF – Categoria e Nome : Matriz Paroquial Nossa Senhora da Glória

 

Missas

Domingo

07:00

08:30

18:00

Terça-feira

06:45

1ª Terça-feira

20:00

Quarta-feira

06:45

 

Quarta-feira

20:00

Quinta-feira

06:45

Sexta-feira

06:45

Sábado

07:00

 

Sacramentos

Confissões

Quarta-feira

15:00

Guarapuava

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

GUARAPUAVA

Residência e Paróquia da Assunção da Santíssima Mãe de Deus

 

  1. Dezessete de Julho, 1323 – Trianon

Caixa Postal, 53

85.010-010 Guarapuava, PR – BRAZIL Tel.: +55 42 3622 1459

 

O primeiro a visitar Guarapuava foi o missionário pioneiro, padre Marciano Shkirpan, no ano de 1941. Reunindo um pequeno número de fiéis, o sacerdote conseguiu adquirir um terreno na cidade. A comunidade passou, então, a ser atendida esporadicamente pelos padres de Prudentópolis. As celebrações, como também a catequese e as reuniões, eram feitas numa casa de madeira levantada pela comunidade.

Em 1961 foi iniciada a construção da igreja que, por entraves de diversas naturezas, só foi concluída em 1982.

No dia 15 de maio de 1994, D. Efraim Krevey oficiou a bênção e inauguração da residência e casa paroquial recém-construída, e perfez a instalação da paróquia, dedicada à Assunção da Santíssima Mãe de Deus.

Os padres de Guarapuava atendem ainda outras 9 igrejas e comunidades dependentes da paróquia.